quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

O mundo da pornografia


"as pessoas gastam mais dinheiro vendo outras pessoas transando do que elas próprias tentando transar"
   A frase acima foi publicada na revista Forbes. A revista mostrava que a indústria pornô gera um lucro anual de 53 bilhões de dólares!

   A indústria da pornografia inclui vários segmentos. Das já “tradicionais” revistas eróticas, como a Playboy, até os recentes e populares sites de conteúdo adulto. Há também os vídeos eróticos, que, apesar da queda de faturamento em função da concorrência com a internet e da pirataria, continuam a ser uma das principais fontes de receita dessa indústria.

   A internet causou uma revolução também na indústria da pornografia. A facilidade de acesso e a possibilidade de sexo virtual impactaram nos negócios e na banalização do universo pornô. Os temas ligados ao sexo são os mais procurados na rede mundial de computadores. A revista Forbes estimava em 2001 que os sites pornográficos movimentavam cerca de US$ 1 bilhão anualmente nos Estados Unidos (cerca de 25% do mercado pornográfico na época). A obsessão pela pornografia no mundo virtual é confirmada pelo número de sites dedicadas ao assunto. Em junho de 2009, ao buscar no Google a palavra “pornô” o resultado trazia quase 190 milhões de páginas, enquanto a palavra “sexo” trazia a metade disso.

   A polulante indústria da pornografia, extremamente desenvolvida nos Estados Unidos e em franca expansão no Brasil, é combustível para fantasias de todos os consumidores e serve de “material de apoio”, por assim dizer, na masturbação. Provavelmente o mundo do erotismo não seria a mesma coisa se a masturbação não existisse. Revistas de nudez, sites de fotos e vídeos pornográficos, além de uma infinidade de títulos da indústria cinematográfica pornô atuam como parceiros da masturbação e têm seu crescimento fortemente impulsionado pelo interesse humano no sexo.


   Na trajetória da pornografia ao longo dos séculos, as sociedades têm empreendido um grande esforço para controlá-la ou regulamentá-la. Nos tempos contemporâneos, principalmente a partir dos anos 1970, desenvolveram-se quase que no mundo inteiro legislações rigorosas de combate e punição à pornografia infantil. Mas essa é a única unanimidade quando se trata da pornografia moderna. O entendimento sobre o que é pornográfico ou obsceno nos dias atuais varia de cultura para cultura, e de tempos em tempos dentro de uma mesma cultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário